Mantenha-se conectado:
Twitter
Youtube
Instagram
Facebook

Tag: crise política

Em artigo, Sandro Pimentel pede renúncia do governador Robinson Faria; leia


Confira abaixo a íntegra do texto publicado nas redes sociais do vereador do PSOL

GOVERNADOR QUE “FARIA” UM GOVERNO DE TRANSFORMAÇÃO

“Vamos fazer um governo de transformação, …
…de diálogo, de aproximação com a população” – Robinson Faria.

Não é preciso fazer muito esforço para lembrarmos a última campanha eleitoral ao governo do estado, em que o então vice-governador de Rosalba prometeu que entraria na história do RN como o melhor governador de todos os tempos. Não parou por aí, também prometeu ser o governador da segurança e da saúde, inclusive que colocaria um birô no hospital Walfredo Gurgel para ele mesmo dar solução aos problemas. Na segurança, FARIA o programa Ronda Cidadã, importado do Ceará com outro nome e que resolveria a questão da insegurança do nosso estado. Um ano após assumir, em fevereiro de 2016, o governador Robinson FARIA foi para Bogotá (Colômbia), claro, com todas as despesas suas e de sua comitiva pagas pelo povo, em busca de “know-how” para solucionar esse grave problema.

Numa breve retrospecção, lembremos que o governador foi eleito na onda do caos do governo Rosalba do qual ele mesmo fazia parte, até então, avaliado por muitos, inclusive por mim, como o pior governo da história do RN. Aliado a isso, a população também quis derrotar, no segundo turno, o candidato concorrente Henrique Alves (PMDB) – à época o todo poderoso – hoje preso por conta de um desdobramento da Operação Lava-jato.

Bom, fato é que o governo Robinson está acabando e a população segue sem o governador da transformação. Na verdade, transformou o RN no estado mais inseguro do país, com números que impressionam qualquer estudioso no assunto, chegando a 2.400 (dois mil e quatrocentos) homicídios somente em 2017, sem falar que ele mesmo, numa confissão de incompetência, já solicitou intervenção das Forças Armadas e da Força Nacional por duas vezes, durante seu desgoverno.

Se não bastasse, o governador tem atrasado constantemente os salários dos servidores, a ponto de diversas categorias entrarem em greve, a exemplo dos profissionais da saúde e da UERN. Reitero que não são greves por reajustes salariais, mas para receberem seus próprios salários, com relatos de servidores que fazem vaquinha, que pedem dinheiro emprestado a familiares e agiotas para irem trabalhar e para garantir alimento em suas mesas. A mais recente e com sérios transtornos à sociedade, diz respeito à greve dos organismos de segurança pública do estado que acontece há 14 dias e que vem deixando a sociedade aterrorizada com os constantes saques, arrastões, assassinatos, assaltos e roubos infindáveis, sob a miopia, inércia e inconsequência do governador Robinson Faria (PSD).

As polícias são categorias que têm se esforçado ao máximo para resistir aos ataques do governador, mas é muito difícil imaginar a dor de um profissional de segurança que sai para trabalhar, deixando seus familiares, incluindo crianças, sem terem o que comer. O natal e o réveillon passaram sem que nenhum “papai noel” presenteasse um filho de um policial ou mesmo que pudessem comprar uma Sidra e um frango para uma confraternização familiar. Ao contrário, tiveram que correr para conseguir “bicos” como sobrevivência. É repugnante, revoltante, é motivo de muita dor, especialmente para quem trabalha com armas de fogo, que deve estar bem emocionalmente para proporcionar segurança e salvar vidas. Sem salário e sem condições de trabalho, é impossível que qualquer profissional tenha motivação para trabalhar.

A exemplo do presidente Temer que prometeu ajuda financeira ao RN e depois desistiu, algo bem típico de quem não tem qualquer compromisso com o povo, o governador amarga desaprovação de cerca de 95% da população do estado. Na verdade, o povo pagante dos altos tributos não consegue suportar tantos desmandos e paralisia geral do estado onde nada funciona, a partir de um governador irresponsável e de uma bancada federal que assistem de camarote o sofrimento do povo potiguar e o definhamento de um governo pífio e falido.

Nesse sentido, perguntamos pelo governador da segurança, da saúde e da transformação: o que tem feito de concreto com os recursos próprios para resolver ou pelo menos amenizar essa situação de caos com projeção nacional? Não seriam gestos de prudência e humildade do governador chamar todos os setores da sociedade para uma reunião emergente e de socorro e abrir TODAS as contas e contratos em busca de solução conjunta em curto, médio e longo prazo?

Se nada disso for possível, sugiro então que o governador – que afirma morrer de amores pelo RN – demonstre-o concretamente, fazendo um gesto nobre de se desculpar junto à população por sua incompetência, seguido de sua RENÚNCIA, pois está provado que Robinson FARIA não serve para governar o Rio Grande do Norte; que retirou o nosso estado de um caos e elevou para uma situação muito pior.

Natal, 01 de janeiro de 2018.

Sandro Pimentel – Vereador de Natal (PSOL)