Mantenha-se conectado:
Twitter
Youtube
Instagram
Facebook

Pegou mal! Decisão de manter “super recesso” na Câmara de Natal repercute nacionalmente

Na última terça, 22, em uma sessão marcada por defesas dos parlamentares pela manutenção do “super recesso”, a Câmara Municipal de Natal rejeitou a proposição do vereador Sandro Pimentel (PSOL)  que reduzia em 32 dias no período de recesso parlamentar para os vereadores de Natal. Hoje esse tempo é de 92 dias, um período maior do que o aplicado no Congresso Nacional (55 dias) e em câmaras de cidades como Fortaleza (56 dias), Recife (67 dias) e  João Pessoa (70 dias).

A proposta do vereador do PSOL contou com apenas  7 votos favoráveis e 15 votos contrários. Essa foi a  segunda tentativa do vereador para tentar baixar o tempo de recesso, algo que ele considera “vergonhoso”. “Nos tentamos de tudo para reduzir para 62 dias o tempo de recesso, o que já é muito, mas infelizmente não passou. Acho que isso é uma agressão aos trabalhadores, mas não vai ficar assim, no próximo ano apresentaremos o mesmo projeto”, afirmou o vereador.

Contudo,  o resultado da votação não ficou restrito  as paredes do plenário da Câmara e ganhou grande repercussão na cidade e no país. Nas redes sociais,  se multiplicaram posts com o placar da votação, onde a população lamenta a posição dos parlamentares que rejeitaram a matéria, cobra mais eficiência do poder legislativo e o fim dos privilégios para políticos.  A decisão de manter o “super recesso” também virou pauta de veículos nacionais de imprensa

O programa Estúdio I,da Globo News, repercutiu o resultado da votação e questionou a produtividade de um vereador que atua na capital potiguar. Após a repercussão negativa da votação, os vereadores da Câmara já avaliam uma proposta coletiva para fixa em 45 dias o período de recesso.

Assista o vídeo sobre a  repercussão da votação do super recesso: