Mantenha-se conectado:
Twitter
Youtube
Instagram
Facebook

Mandato prestará homenagem ao 16° Batalhão de Infantaria Motorizado na próxima sexta, 02

Em virtude das comemorações pelo dia da infantaria, celebrado no dia 24 de maio, o mandato promove sessão solene em homenagem ao 16° Batalhão de Infantaria Motorizado – Batalhão Itapiru. A homenagem está marcada para acontecer no próprio quartel na próxima sexta, 02, e contará coma presença de autoridades militares e civis. A cerimônia está marcada para iniciar às 9h30  e terá condução do cerimonial da Câmara Municipal de Natal.

Sandro Pimentel durante serviço militar no 16° Batalhão de Infantaria Motorizado

O vereador Sandro Pimentel (PSOL) , que já serviu no 16° Batalhão de Infantaria Motorizado, diz que o quartel teve uma importância fundamental na sua formação cidadã e na construção de uma outra perspectiva de vida para milhares de jovens por isso a homenagem se justifica. “ O 16° é um espaço de aprendizado e de disciplina, ensinamentos que carrego comigo até hoje”, disse Sandro.

Veja abaixo uma síntese da história do 16° Batalhão de Infantaria Motorizado – Batalhão Itapiru.

O 1° Batalhão de Caçadores (1° BC), criado a 28 de fevereiro de 1839, em Nossa Senhora do Desterro-SC. Ao longo de sua história, o 1º BC passou por  várias transformações e denominações,  desde a sua criação até os dias atuais, sendo considerado como a Organização Militar que deu origem ao 16° Batalhão de Infantaria Motorizado/ Batalhão Itapiru.

Com a denominação de 8º Batalhão de Infantaria de Linha participou ativamente de toda Campanha da Tríplice Aliança (Guerra do Paraguai), ou seja, do Exército Nacional Permanente, diferente dos Batalhões de Voluntários da Pátria e da Guarda Nacional. Nesse contexto, cabe destacar  que o 8º Batalhão de Infantaria lutou com invulgar denodo em 17 de abril de 1866, na conquista do Forte ITAPIRU, a primeira batalha travada em solo Paraguaio, daí a origem da denominação História de “Batalhão Itapiru”, que o 16º Batalhão de Infantaria Motorizado ostenta nos dias de hoje. Após a conquista do Forte, o 8º BC ainda permaneceu por 6 anos em solo paraguaio como tropa de ocupação.

Ao retornar ao Brasil, ainda ocorreram outras transformações de sede e de designação, até que em 1917, em pleno transcurso da 1ª guerra mundial, o 40º Batalhão de Caçadores, e não mais 8º BC, chega a Natal-RN.  Com o advento da 2ª Guerra Mundial, por meio do Decreto Nr 3.344, de 12 de junho de 1941, o Presidente Getúlio Vargas, transforma o 40º BC em  16° Regimento de Infantaria (16º RI), sigla pela qual o quartel passou a ser conhecido pelos potiguares. De início, ele instalou-se no antigo quartel da Praça Tomaz Pereira, onde hoje temos o Colégio Estadual Winston Churchill.

A transferência definitiva, para as atuais instalações, emolduradas pelas verdejantes dunas da capital potiguar, se deu no ano de 1942, tendo na sua solenidade de inauguração a presença do General Mascarenhas de Morais, Comandante da 7ª Região Militar, que em seu discurso ressaltou a importância daquela Organização Militar, para as tropas aliadas, no contexto da 2ª Guerra Mundial. Após o término da 2ª Guerra Mundial, o 16° RI passa por novas transformações e denominações, até que em 1973 muda para 16° Batalhão de Infantaria Motorizado (16º BIMtz), denominação que permanece até os dias atuais.

A interação do Serviço Militar com a juventude potiguar, por meio do 16º BIMtz, teve início  quando do recrutamento para a composição da Força Expedicionária Brasileira. Naquela oportunidade, integrando o 16º RI, vários jovens  foram lutar na Itália, desses nobres heróis potiguares, 6 (seis) tombaram em combate no teatro de operações.

Em 1944 o Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva – NPOR do 16° RI forma a sua primeira turma jovens oficiais para a reserva do nosso Exército, de lá,  até os dias atuais, já foram formados 1.504 aspirantes.  Também, como atividade fim, o 16º BIMtz vem formando milhares de jovens cidadãos com alto espírito cívico, moral e social, contribuindo assim,  de forma relevante, para que a  sociedade potiguar seja mais justa e fraterna.

Na História recente do 16° BI Mtz, cabe destacar o envio de militares para vários países, dentre eles, podemos destacar: Angola, integrando o maior destacamento militar enviado para o estrangeiro (UNAVEM III – 1995), após a 2ª Guerra Mundial;  Haiti, um Pelotão de Fuzileiros para integrar o 5° Contingente Brasileiro na Missão de Paz daquele país (MINUSTAH), em 2006;  uma Companhia de Fuzileiros para integrar o 10° Contingente (MINUSTAH), em 2008, a Companhia de Comando do 17° BRABAT II, em 2012, e atualmente temos um Pelotão compondo o 27º BRABAT.

Além dessas missões, temos ainda: a participação efetivamente da Segurança da Copa das Confederações em 2013, na cidade de Fortaleza-CE;  Copa do Mundo de 2014 ( Operação Baltazar) na cidade de Natal-RN; e a Missão de Pacificação da Comunidade da Maré na cidade do Rio de Janeiro-RJ (Operação São Francisco) em 2015.

Outra missão humanitária de grande relevância que o 16º BIMtz vem realizando desde 1998, é a “Operação Carro Pipa” , com ação no interior do RN, tem a finalidade de socorrer os irmãos potiguares do semiárido do Estado que sofrem com os efeitos do flagelo da seca.  Atualmente, 100.000 pessoas em 44 (quarenta e quatro) municípios são atendidas por essa Operação.  Na área da saúde, o 16º BIMtz  tem apoiado a realização do projeto RONDON, alojando, alimentando e transportando, para as cidades atendidas pelo programa, os jovens universitários de diversas instituições de ensino superior de todo país, que levarão para as comunidades carentes vários tipos de atendimentos médicos.

Na Garantia da Votação e Apuração, o nosso Batalhão participou  de vários pleitos eleitorais realizados no Estado do RN, garantindo cidadania aos potiguares. Recentemente, proporcionou o “Braço Forte” aos irmãos potiguares, nas missões de Garantia da Lei e da Ordem – GLO ( Operação Potiguar I e II), nos recentes episódios da crise na Segurança Pública no  RN, quando o crime organizado incendiou vários ônibus, veículos e instalações públicas e privadas, cerceando o direito de ir e vir e causando um clima de pânico à população.

De forma resumida, essas informações justificam a importância desta Unidade do Exército Brasileiro, o 16º Batalhão de Infantaria Motorizado, Batalhão Itapirú, que com sua História  se faz merecedora desta homenagem.