Mantenha-se conectado:
Twitter
Youtube
Instagram
Facebook

Comissão de Planejamento visita mercado das Rocas e constata subutilização

Texto: João Victor Leal com trechos do texto produzido por Cláudio Oliveira para Assessoria de Imprensa da Câmara
Fotos: João Victor Pereira Leal

Em janeiro de 2015 foi inaugurado o Mercado Público das Rocas, o ato de abertura do espaço contou com grandes shows, a presença do primeiro escalão da administração municipal, além do então ministro Henrique Eduardo Alves.  Hoje, dois anos e oito meses depois, o mercado, que custou mais de R$ 5 milhões de reais, tem apenas 4 dos seus 83 boxes ocupados. A Comissão de Planejamento Urbano, Habitação, Meio Ambiente, Legislação Participativa e Assuntos Metropolitanos da Câmara Municipal de Natal visitou o prédio público e constatou a subutilização do espaço.

Vereadores da Comissão de planejamento visitam mercado público das Rocas

Entre os problemas está o projeto arquitetônico. Apesar de visualmente imponente, a estrutura do mercado não está adaptada para as altas temperaturas da capital potiguar, tornando-se inviável a permanência e circulação de pessoas dentro do prédio. Uma alternativa, que não estava prevista no projeto original, é a climatização do espaço, mas essa opção enfrenta questões burocráticas para ser implementada.  O prédio ainda não consta com estrutura de gás encanado e já teve problemas na distribuição de energia e gás.

O prédio já sofre com a ação do tempo, os permissionários presentes na visita também alegaram que os boxes também estão vazios devido pendências da Prefeitura com os concessionários que irão operar as lojas dentro do mercado.

“Com os boxes fechados não há movimento aqui. Isso porque os concessionários que trabalhavam antes da reforma foram transferidos para a feirinha aqui nas Rocas e ainda não foram autorizados a voltar”, explicou o comerciante Dimas Oliveira, um dos poucos que está com seu ponto aberto no local.

O mercado já está aberto e a prefeitura mantém uma empresa para fazer a segurança do local, mas praticamente não há consumidores circulando. O titular da SEMSUR, Jonny Costa, está sendo convocado para a próxima reunião da comissão, que acontece em 15 dias. “O projeto é muito bonito mas já passou dois anos e oito meses que essa gestão inaugurou com todas as pompas mas ficou por aí. Na prática não funciona. Estamos convidando o secretário para discutir, explicar e apontar soluções”, declara Sandro Pimentel.